A Depressão e o Cristão…

Categories: Mundo,Principal,Reflexão

depressaoA depressão, possivelmente, é a maior responsável pelas dores e angústias que atingem a humanidade. Não é fácil definir/descobrir todos os sintomas e as melhores maneiras de tratar a depressão. Uma definição que li: “A depressão é uma condição emocional, seja neurótica ou psicótica, caracterizada por sentimentos de desesperança, inadequação, melancolia, abatimento, tristeza, dificuldade em pensar e ter concentração e inatividade.” (The Billy Graham Christian Worker’sHandbook)
Pessoas deprimidas têm baixa auto-estima, muitas vezes acompanhada de sentimento de culpa, vergonha, auto-criticismo e negativismo. Estudiosos argumentam que a depressão está relacionada com a maneira de pensar, condutas e comportamentos incorretos e as reações erradas da pessoa. E isso vira um ciclo contínuo. Após cometer (pensar) vários atos impróprios e consequentes reações erradas, a culpa e a depressão se manifestam. Em muitos casos há pecados no centro do problema e isto não pode ser descartado nem minimizado. Ainda assim, não se pode dar sustentação à ideia, quando há pecado, de que a culpa é de outras coisas, circunstâncias ou pessoas. Quando há pecado, encará-lo e tratá-lo biblicamente ajudará a pessoa a ter soluções reais e verdadeiras.

Tanto cristãos como não-cristãos podem experimentar depressão. Quem está deprimido deseja apenas sentir-se melhor, mas isso não é o principal em ordem de prioridade. Em vez disso, a pessoa deve procurar as causas que podem ter contribuído para sua depressão. Muitas vezes ao colocar sua vida espiritual em ordem ele se sentirá muito melhor. (leia com atenção os Salmos 32 e 51).

Em muitos casos, um cristão está deprimido por causa de suas reações a situações adversas como: conflitos no casamento, a falta de filhos, a gravidez não planejada, a distância da família, morte na família, perda de emprego, uma benção que ele queria, mas outro membro da família recebeu antes, conviver com um filho(a) muito rebelde, ou outras situações tensas da vida. Ou pela desobediência espiritual e do pecado não resolvido em áreas como raiva e amargura, ciúmes, rancores, divórcios, imoralidade, etc. Outros motivos: padrões, planos e objetivos que estabeleceu para si e estão além do alcance (econômico, social, familiar, espiritual, etc). A sensação de fracasso gera depressão.

A pessoa, ajudada por irmãos e conselheiros, deve avaliar biblicamente o que o Senhor pensa sobre aquela situação, quais são as orientações da Bíblia sobre o assunto e ser encorajado a procurar ser obediente à Sua Santa Vontade (Rm 12.2). É preciso, também, desenvolver e manter a disciplina espiritual de estudar, meditar, ouvir a Palavra de Deus e orar diariamente. Se a pessoa não estiver dando conta de ler, que alguém leia para ela ou que ouça a bíblia e mensagens de encorajamento (Pv 3,5,6 e Is 26.3). Ler bons livros e ouvir boas mensagens são instrumentos terapêuticos.

Participar regularmente dos cultos, de um grupo pequeno e da comunhão com os irmãos é importantíssimo. Não se isole, nem deixe a pessoa se isolar. Na reunião da igreja o Senhor manifesta graça, poder, alegria, livramentos e restauração. Procurar uma ajuda pastoral que possa orientar, aconselhar e orar é outra ação valiosa.

Além disso, é importante procurar um médico que, entre outras orientações, poderá recomendar um psiquiatra e/ou ajuda de um profissional da área de psicologia. Não tenha barreiras. Use todos os recursos que o Senhor, porventura colocar à sua disposição (inclusive medicamentos recomendados por um profissional da área).

Por fim, deve haver intensa oração da família, da igreja e do necessitado. Os livramentos operados pelo poder do Espírito Santo resultarão em passos positivos para a recuperação integral.
Seja paciente se é o que passa por esse vale, familiar, amigo ou irmão. Para problemas complexos não há soluções rápidas e fáceis como os que, frequentemente, estão envolvidos em casos de depressão. Muitas vezes, meses de ajuda pastoral, de médicos, dos amigos e de uma igreja amorosa serão necessários.

Author: Pr. Ednaldo

One Response to "A Depressão e o Cristão…"

  1. Josevan Oliveira Posted on 11 de setembro de 2017 at 15:17

    Muito bom!

    “)

Deixe uma resposta